Conheça nosso Grupo De Estudos!



Lacking Faces - Internet justa

Olá irmãos e irmãs devemos ter ciência que a internet é o meio de comunicação mais efetivo, facilita o acesso a informação e proporciona lazer. A internet democratizou o conhecimento. Há poucos anos, o conhecimento se limitava às salas de aula, bibliotecas e livros. O acesso à educação era limitado e não era para todos. A internet revolucionou a maneira de estudar. A mudança começou modestamente. Há poucos anos, portais de educação online trouxeram o conhecimento das enciclopédias para as telas dos computadores. Hoje em dia, já é possível estudar qualquer assunto na internet. Sites e aplicativos distribuem conteúdo livremente e de maneira ilimitada. Professores descobriram no YouTube uma valorosa ferramenta adicional para educar seus alunos. Materiais podem ser consultados, idiomas e culturas estão a poucos cliques de distância. Portanto limitar a navegação é limitar a liberdade em vários aspectos . Não é de agora que as operadoras de internet de banda larga fixa falam em determinar um limite de consumo de dados para os usuários (a depender da velocidade contratada) e que, quando esse limite for atingido, o serviço será suspenso até o mês seguinte. A não ser que você contrate um pacote extra, como acontece com a internet móvel. Eles dizem que isso é uma tendência mundial. E isso beneficiaria o usuário médio, que não consome tanto. Mentira. Sabe qual é a verdadeira tendência mundial? Todos nós consumiremos cada vez mais dados no futuro. A tendência mundial é a Internet das Coisas, onde tudo estará conectado. Sendo assim a internet brasileira está diante de uma ameaça enorme. Essa ameaça é comandada pela ANATEL e o cartel de empresas telefônicas brasileiras. O plano deles é limitar o acesso a internet e ainda por cima, botar a culpa nos usuários como afirmamos . Dizem que essa alternativa foi adotada por vários países e é uma tecnologia em ascendência. Isso é mentira. E estamos aqui para provar isso. O Brasil inteiro está ciente desse crime contra a liberdade da internet. Há várias pessoas nesse países lutando nesse exato momento para impedir que essa medida se acatada. Não vamos cair sem luta.
Os planos de internet nessa medida beirariam 10 gigas de consumo por mês. Para se ter uma ideia, 1 hora de streaming no YouTube consome em média 1,2gb, um episódio de Netflix por dia consome 1,1GB. Um usuário leve consome em média 78GB por mês. Se é uma medida para melhorar a condição da internet brasileira, por que isso está sendo rejeitado por todos os usuários da internet brasileira?
Nós não esquecemos, João Rezende, atual presidente da anatel, que você foi acusado de “maquiar" o balanço financeiro da Sercomtel e esconder lucros entre 2000 e 2007, também não vamos esquecer que você já foi afastado do cargo de presidente da mesma empresa. Também não esquecemos que o senhor foi visto comemorando a aprovação de um projeto, antes mesmo da aprovação oficial no senado, com os representantes da NET e da Globo. Além de tudo isso, o senhor foi indicado ao cargo de Presidente por um político corrupto, acusado de receber propina no esquema da Petrobras.
Se a mudança é para todos os brasileiros. Os brasileiros deveriam poder opinar. A internet não é do governo. A internet é do povo. O próprio Ministério da Educação lançou uma plataforma chamada A Hora do Enem (com uma seção de vídeos denominada MECflix), onde vai ser possível consultar gabaritos de provas e assistir a vídeo-aulas totalmente de graça. Essa mudança do limite , é um retrocesso para a internet brasileira. Nosso serviço já é precário e nos são cobrados absurdos por velocidades baixíssimas. Portanto , não deixe que limitem o consumo da SUA internet. Reaja. Compartilhe. Precisamos nos unir contra essa prática abusiva! E viva a liberdade de informação e vamos dizer não ao limite . 

Fan page: https://www.facebook.com/LackingFaces
Site: http://www.lackingfaces.org/