Conheça nosso Grupo De Estudos!



INTRODUÇÃO À ANONYMOUS AOS "NEWBLOODS"

INTRODUÇÃO À ANONYMOUS AOS "NEWBLOODS"

     O principal objetivo da #OpNewBlood é apresentar a Ideia Anonymous a mais pessoas e convidá-las a participar mais ativamente das atividades realizadas pela Ideia. Por isso, é importante conhecer algumas das questões mais básicas sobre nossa cultura e nossos princípios. Pensando nisso, separamos um resumo de 15 itens para quem estiver fazendo sua primeira viagem. A partir desse ponto, você poderá começar a elaborar suas questões e fazer suas pesquisas.

1. Mecanismos de comunicação
     Você não está fazendo nada de errado ao participar de discussões na internet. Você tem o direito à liberdade de expressão e comunicação. Conversar não deveria ser ilegal em nenhum lugar. Entendido isso, vamos a algumas questões. O IRC é uma das tecnologias de comunicação mais antigas da internet, e é base para muitos chats on-line. É capaz de permitir comunicação em tempo real exigindo poucos recursos do sistema do usuário. Apesar de ser uma plataforma de comunicação simples, permite a execução de scripts em Python ou Perl, encriptação de mensagens com o FISHLiM e transferência de arquivos. É interessante que você tire algum tempo para conhecer essa e outras ferramentas de comunicação segura. Nunca sabemos quando o lugar em que vivemos passará por episódios conflituosos, regimes autoritários, episódios de guerras, perseguição por parte de governos, etc. Diferentes plataformas podem atender melhor a diferentes interesses, dispositivos ou sistemas operacionais. Pesquise sobre qual é o mais interessante para você.

2. Anonimato

     Nada é 100% seguro contra espionagem. Governos e corporações mantêm redes de vigilância, além também de grupos hackers independentes que podem interceptar conversas e invadir sistemas. Muitas pessoas atualmente já começam a repensar seus hábitos e controlar melhor a informação sobre suas vidas que fica disponível na internet. É o preço que se paga ao usar a rede. A internet sempre foi "aberta" e é importante que ela continue assim, porque redes fechadas comprometeriam seu principal propósito: compartilhamento gratuito e facilitado de informação, pensamentos, ideias e conhecimento. Então como se proteger? Além de buscar ferramentas de comunicação segura, você deve começar a se informar sobre alguns assuntos, como VPNs, a rede Tor, encriptação, entre outros.

3. VPN

     Muitas pessoas já estão familiarizadas com essa tecnologia, por já ser usada por empresas e instituições de ensino. Uma VPN (rede privada virtual) é a conexão entre um computador e uma outra rede. Ela pode ser usada para permitir acesso de um aparelho remoto a um sistema fechado (como em uma empresa ou algumas bibliotecas digitais), mas também pode ser usada para disfarçar sua localização.

4. TOR e a rede Onion

     Tor é um software gratuito e sem restrições que funciona pela internet. Ele possibilita que o usuário permaneça anônimo durante sua navegação (com algumas restrições). Sabendo fazer bom uso, se torna impossível localizar o IP do usuário por meios comuns, o que dificulta muito sua localização real. A informação na rede onion é encriptada muitas vezes através da passagem por "nós" que não retêm o caminho feito por essa informação. É importante ter algum preparo antes de usar o Tor para navegação na "deep web" (camadas da internet não indexadas, ou seja, que não podem ser localizada por mecanismos de busca comuns), pois há muitos ambientes perigosos para a segurança de seu computador, além de práticas ilegais.

5. Segurança

     Segurança é um assunto bastante complexo quando falamos de internet. Há vários caminhos e possibilidades para ter uma atmosfera mais segura no seu dispositivo e na rede. Mas o que pode ser dito em poucas palavras é que o que faz a maior diferença é a soma de boas práticas e hábitos com bons softwares de proteção. Cada indivíduo usa a internet de maneira particular, então é com base nesse uso que se deve pensar um esquema de segurança.

6. Criptografia

    Até mesmo Edward Snowden, um dos principais delatores dos esquemas de vigilância da NSA, já afirmou que um bom esquema de encriptação ainda é uma das poucas coisas em que se pode confiar. A criptografia é uma maneira de proteger a informação mesmo quando ela for interceptada. De modo simplificado, a informação é transformada usando algoritmos que tornarão sua leitura impossível, exceto por quem possua uma identificação particular para aquele modo de encriptação (geralmente chamada de "chave").

7. Liberdade de Informação

     Vivemos num mundo em que conhecimento é poder. E sabendo disso, grandes centros de poder econômico e político controlam a informação de modo a manter populações sob seu controle. Defendemos a liberdade de informação porque ela é o principal caminho pelo qual as pessoas poderão compreender o esquema de escravidão em que estão inseridas, comunicar-se com outras pessoas e articular-se contra esse sistema.

8. Hiperdemocracia

     É um termo genérico para se referir a organizações participativas, ou seja, no lugar de haver hierarquias e representantes, as pessoas se fazem expressar diretamente, e trabalham por elas mesmas. A hiperdemocracia não é uma proposta de sistema, mas um apontamento no sentido de que qualquer que seja nosso planejamento de futuro, ele não será justo se não partir das demandas diretas do povo, e não das atuais elites mundiais.

9. Liberdade de Expressão

     Mais do que liberdade de discurso, defendemos a livre manifestação das identidades humanas. Exceto nos casos em que se limite a expressão ou viole a intimidade e segurança de outros, todos devemos ser livres para ser quem somos, como somos. A liberdade de expressão inclui a liberdade de discurso, de participação política, de crença, de sexualidade, de cultura e qualquer outro aspecto que venha a compor a identidade humana.

10. A luta dos 99%

     Somos os 99% de oprimidos contra o 1% de opressores. Os explorados contra os exploradores. Anonymous é contrária à verticalização da economia e da política, ou seja, da concentração de poder financeiro e social em pequenos grupos, enquanto grandes massas são exploradas. O seu trabalho e vida cheia de limitações não podem ser usados para sustento de famílias milionárias. O preço do modo de vida dessas famílias não pode ser o massacre e a morte por fome de populações pobres pelo mundo. Anonymous é contra qualquer sistema autoritário, contra qualquer sistema em que se concentre capital em poucos grupos, contra qualquer sistema em que alguém detenha controle de recursos essenciais à sobrevivência da humanidade e use isso como forma de exercer poder.

11. O Plano Anonymous
     Constanto de 3 fases, o plano visa primeiramente difundir a Ideia (e foi por isso que ela chegou até você) para o máximo de pessoas. Depois disso, precisamos nos organizar, dividir conhecimento, criar redes de apoio e suporte, auxiliar nos trabalhos daqueles que estão começando e multiplicar a Ideia. Só então será possível que possamos nos levantar contra esse sistema e construir uma proposta de mundo mais justa.

12. Referencial técnico e científico
    Anonymous não é sobre a sua opinião. Ela é sobre o seu direito de ter uma opinião, mas não está sujeita a ela ou nenhuma outra. Sempre estaremos nos interessando por fatos mais que ideias, e por ideias mais que pessoas. É fundamental termos referencial técnico e científico. Por isso é importante a difusão do conhecimento e liberdade de informação, para que todos possamos ter esse referencial, e para que isso não seja usado a favor de centros em particular. Precisamos do conhecimento objetivo para pautar nosso projeto de futuro.

13. Conflitos
     Anonymous será uma pedra no sapato para qualquer grupo ou instituição que represente poder e controle sobre as pessoas. Isso inclui a maior parte das grandes empresas, dos governos e igrejas. Não existe liberdade política se um grupo de pessoas faz as leis pra todos. Não existe liberdade econômica se um grupo de pessoas detêm os recursos dos quais todos precisamos. Não existe liberdade de pensamento se um grupo de pessoas tenta interferir sobre a produção e divulgação do conhecimento objetivo. Vivemos num mundo em que esquerda e direita, na maioria das vezes, representam uma proposta de poder. No fim, com mais estado ou menos estado, com mais direitos ou com menos direitos, ainda se trata de governos ocupados por famílias ricas fazendo parcerias com empresas possuídas por famílias ricas, atendendo aos interesses de amigos e suas famílias ricas. E por "rico" não estamos dizendo aquela pessoa que trabalhou a vida inteira para ter uma casa na praia. Estamos falando de gente que nasce mergulhando no dinheiro e paga pessoas pra cuidarem de suas fortunas. Gente podre de rica. Gente rica o suficiente para definir como será a sua vida.

14. Mídia

     Anonymous deve ser a anti-mídia. Devemos subverter os meios de comunicação para espalhar nossa mensagem. Devemos ensinar as pessoas a buscarem conhecimento sem serem ludibriadas pelas máquinas de propaganda. Devemos despertá-las para a constante manipulação nas TVs, no rádio, nos jornais e na internet. Por isso, frequentemente células anons sustentam mídias independentes e trabalham como grandes redes de compartilhamento de informações. Seja parte dessa rede. Contribua, produza ou divulgue.

15. Somos um

     É preciso deixar nosso ego de lado. Você não é mais importante que ninguém. Ninguém é mais importante que você. Toda a sua produção intelectual só foi possível por tudo o que a humanidade construiu antes de você. Não é seu mérito, nem meu. É nosso. Somos uma espécie e precisamos nos enxergar como tal. Toda produção intelectual é coletiva, por isso não assinamos nossas produções. Não queremos que nosso nome seja lembrado através da história, mas que nosso trabalho transforme a história, de modo que ninguém precise ser lembrado, e que uma nova consciência desperte o respeito mútuo por todos e todas.

  

http://www.lackingfaces.org/