Conheça nosso Grupo De Estudos!



O porquê da maioria se incomoda com as minorias ganhando voz

(na imagem: parem de nos matar)

 Você deve ter notado que com a chegada do século 21 e também com a chegada dos meios digitais, pessoas que normalmente não teriam voz e seriam silenciadas estão começando a falar, na verdade, estão começando a gritar algo que está entalado na garganta a séculos: nós existimos e resistimos, e temos o mesmo direito de existir que você.
 Movimentos como o movimento negro, LGBT +, feminista etc..  Estão mais ativos e vivos do que nunca, clamando por mudanças que parecem vir lentamente. Mas se essas minorias querem direitos que a maioria tem, por que há tanto esforço para calar esses movimentos? Por que há tantas informações falsas sobre esses movimentos circulando na rede? Simples: para existir privilégios de uma classe, outra classe deve ser oprimida. Para simplificar, existem vários tipos de privilégio, privilégio branco, cis, heteronormativo etc.. O fato de você poder sair na rua sem a sombra de 11 mulheres sendo estupradas por dia no Brasil assombrar seus pensamentos, é um privilégio. O fato de você não ser agredido e sofrer estupro corretivo por ser afeminado, ou por ser travesti, é um privilégio. E assim a lista tende somente a aumentar.
 O fato de você ter privilégios não te torna necessariamente uma pessoa ruim. Você não teve culpa por nascer branco, hetero, cis etc.. Mas você faz parte de um sistema que oprime e silencia minorias todos os dias. Se você se incomoda com isso e quer ajudar a luta das minorias, você deve estar se perguntando como ajudar. Primeiramente, admita que você tem privilégios, não tem como aprender algo sem admitir primeiro que você é ignorante e vice versa. Em segundo lugar, deixe a minoria falar. Homens brancos hetero cis sempre são ouvidos, se uma mulher é estuprada atualmente na cultura machista e patriarcal que estamos, o agressor homem vai ser sempre escutado e procurado para saber a verdade do acontecimento, e raramente a vítima. Se uma pessoa negra falar que você está reproduzindo algo racista, se uma pessoa LGBT + falar que você está reproduzindo lesbofobia, homofobia, transfobia etc… Ouça e repense o que você está falando e fazendo. Ninguém sabe mais do que é ser oprimido do que o oprimido.
 Querendo ou não, é cultural ser machista, é cultural ser homofóbico, porque somos ensinados a ser assim. Filmes, propaganda, livros, música, tudo isso ajuda a propagar essa cultura, piadas machistas, piadas com negros, mulheres, gays etc.. Isso tudo é cultural, e deve ser desconstruído.
 Não adianta tentar revolucionar o mundo sem você primeiro revolucionar a sí mesmo.