Conheça nosso Grupo De Estudos!



Tales de Mileto


Tales de mileto é considerado o fundador da filosofia ocidental. Foi o criador, do ponto de vista conceitual, do problema do "principio" (“arché" ou "arkhé”), a origem de todas as coisas.

O filosofo, matemático, engenheiro, mercador e astrônomo grego Tales de Mileto nasceu em Mileto, colônia grega, na Ásia Menor, atual Turquia, por volta de 623 a.C ou 624 a.C, e faleceu aproximadamente em 546 a.C ou 548 a.C. Tale, o fundador da Escola Jônica é considerado o primeiro filosofo Ocidental e é tido como um dos sete sábios da Grécia Antiga.  Não se sabe se escreveu livros, mas seu pensamento é conhecido por meio da tradição oral. Tales foi o iniciador da filosofia da "physis" (física), afirmando que há um princípio orgânico e único, sendo a causa de todas as cosias que existem. Para os filósofos pré-socráticos, esse princípio único deveria estar presente em todos os elementos e momentos da existência de todas as coisas; no início, no desenvolvimento e no fim de tudo. Era, portanto, o principio pelo qual tudo vem a ser. A busca pela origem primeira de todas as coisas é, de fato, o ideal da filosofia e também o impulso para o próprio desenvolvimento dela. 

Escola Jônica: 

A escola Jônica foi uma escola da filosofia grega centrada na cidade de Mileto, na Jônia, nos séculos VI e V a.C. A Jônia foi, de fato, o centro da filosofia Ocidental, os filósofos que ela produziu, incluindo Tales, Anaximandro, Anaxímenes, Heráclito, Anaxágoras, Arquelau e Diógenes de Apolônia. Todos Buscavam explicar a natureza da matéria, afim de ser a base para grande parte de suas questões filosóficas.
Anaxímenes, também de Mileto, foi um discípulo de Anaximandro que escreveu no século VI a.C. Três fragmentos de um de seus escritos, sobre a Natureza, sobreviveram até nossos dias. Como Anaximandro, Anaxímenes concorda que "principio" deve ser infinito e afirma que deve ser pensado como ar infinito, substância aérea ilimitada. Em um desses dos fragmentos da obra de Anaxímenes, lê-se: " Exatamente como a nossa alma (ou seja, o princípio que dá a vida), que é ar, se sustenta e se governa, assim também o sopro e o ar abarcam o cosmo inteiro."

Tales considerava que a água era a origem de todas as coisas. Segundo Aristóteles, Tales concebeu esta ideia porque todos os seres vivos nascem e se mantêm com vida por conta da água. Embora os seguidores de Tales discordassem quanto à "substância primordial", aquela que constituía a essência do universo, concordavam com ele sobre a existência de um princípio único que dava origem a tudo. Como a água, esse fundamento divino vivifica tudo o que penetra. Os primeiros filósofos, provavelmente o próprio Tales, chamara esse princípio de "physis", que indica natureza, no sentido da realidade primeira e fundamental.



Tales também foi o primeiro a explicar o eclipse solar, ao observar que a Lua é iluminada pelo Sol. Heródoto, o que fundador da História, afirma que Tales previu um eclipse solar em 585 a.C. Para Aristóteles, a previsão marca o momento em que começa a filosofia. Por conta disso, Wilhelm Weischedel, filósofo e escritor, registrou que " a filosofia dos gregos começa em 28 de maio de 585 a.C". Contudo Tales é considerado o fundador da filosofia por conta de sua busca pelo princípio único, arché.

Um adentro de Platão, sobre tales.


Enquanto observava as estrelas, Tales caiu em um poço. Presenciando o acontecido, uma espirituosa serva trácia diz-lhe gracejos: ele queria saber o que havia no céu, mas permanecia-lhe oculto o que estava diante dele e seus pés. A mesma troça atinge todos os que vivem na filosofia. De fato, a alguém assim se oculta o que é próximo ou vizinho, não apenas com respeito ao que faz, mas também a se é realmente humano ou não. Se obrigado a falar diante do tribunal, ou em qualquer outro lugar, sobre o que está a seus pés ou diante de seus olhos, o filósofo provoca risos não só de moças trácias, mas de todos os presentes. Por sua inexperiência, cai em poços e na perplexidade; sua espantosa falta de jeito faz com que pareça ingênuo. Mas o que é o homem e o que, diferentemente dos demais seres, cabe a ele fazer e sofrer, é isso que o filosofo procura e se esforça em investigar. Platão em: A escada dos fundos da Filosofia.

Os Discípulos de Tales.


Provavelmente discípulos de Tales, Anaximandro de Mileto nasceu por volta do final do sec. VII a.C, e morreu no início da segunda metade do sec. VI. Elaborou um tratado sobre a natureza, do qual chegou um fragmento até nós. É de fato, o primeiro tratado da filosofia do Ocidente e o primeiro escrito em prosa na língua grega. Anaximandro criticou seu mestre, sustentando que a água já é algo derivado e que, ao contrário, o "principio" (arché) é o infinito, ou seja, uma natureza (physis) infinita e indefinida, da qual provém todas as coisas que existem um princípio de vitalidade ininterrupta e criativa. Anaximandro também afirmou que a causa da origem das coisas é uma espécie de "injustiça" enquanto a causa da corrupção e da morte é uma espécie de "explicação" de tal injustiça. 

Por fim, para Tales, o "principio" a arché, é aquilo de que derivam e em que se resolvem todas as coisas, é aquilo que permanece imutável, mesmo nas várias formas que assume. Tales identificou como já vimos o princípio de todas as coisas com a água, pois está presente em todo lugar que há vida, e onde não existe água não há vida. Esta realidade originaria foi denominada pelos primeiros filósofos de "physis", "natureza", e os primeiros filósofos que desenvolveram esta questão iniciada por tales foram chamados de "físicos".




"Procure sempre uma ocupação quando o tiver não pense em outra coisa além de procurar fazê-lo bem feito." Tales de Mileto.